SINDIFISCAL cobra reforma e manutenção dos postos fiscais; até dia 31 de junho novos auxiliares de serviço geral devem ser contratados

25/05/2022 26/05/2022 06:56 153 visualizações

A manutenção dos postos fiscais têm sido alvo das ações do SINDIFISCAL em favor da categoria de Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins. A reforma de unidades específicas e a contratação de auxiliares de serviço geral para cuidar da limpeza e das boas condições do ambiente, para todos os postos, são alvo das constantes tratativas entre sindicato e Secretaria da Fazenda. As cobranças da diretoria já resultaram na definição de um prazo para a contratação dos profissionais que auxiliam na limpeza, serviços de copa e demais tarefas relativas a organização e manutenção dos postos.

Após a intervenção do SINDIFISCAL,  a solicitação pela contratação de auxiliares de serviços gerais para atender os postos ganhou encaminhamento à competência do Executivo e está aguardando efetividade por parte do Governo do Estado. "Recebi a garantia de que até o dia 31 de junho a contratação dos auxiliares de serviço geral será equacionada. Há três anos a categoria aguarda essas contratações", revelou o presidente Rogério Jatobá.

O SINDIFISCAL também atualiza o andamento sobre as reivindicações acerca das reformas dos postos fiscais de Duas Cabeceiras, Duas Pontes, Novo Alegre e Levantado. Já está formalizado o projeto para reforma das unidades em questão.

O documento assinado pelo Secretário de Infraestrutura, Jairo Soares Mariano, detalha que em visita técnica aos postos fiscais citados nesta matéria “foi-se observada a necessidade de manutenção preventiva e corretiva, pois os mesmos encontram-se com diversas patologias, disfunções e defeitos nas instalações do edifício”.

A redação do documento é mais especifica ainda em citar debilidades referentes a instalações elétricas e hidrossanitárias, acabamentos, louças e metais com defeitos, revestimentos cerâmicos deteriorados, infiltração nas paredes por vazamento no telhado, pintura interna e externa manchada, entre outras.

“Ao executar tais reivindicações estamos cumprindo a prerrogativa de acompanhar pontualmente as necessidades da categoria e leva-las às autoridades competentes. As condições de trabalho impactam diretamente na valorização do profissional e nos índices que entregamos ao Estado. Não podemos nos furtar de cobrar diariamente essas demandas e responder a categoria com resultados práticos é nosso objetivo”, arrematou o presidente do SINDIFISCAL, Rogério Jatobá.