Diretoria do SINDIFISCAL se reúne com Secretário da Fazenda nesta terça-feira (16)

16/01/2024 16/01/2024 16:23 454 visualizações

Nesta terça-feira (16), o Presidente e Diretor Administrativo-Financeiro do SINDIFISCAL, Rogério Jatobá e Saulo Barreira, tiveram a primeira reunião do ano com o Secretário da Fazenda do Estado, Dr. Júlio Edstron Secundino Santos. 

 

Dentre as pautas discutidas, foi solicitado novamente o policiamento nos postos fiscais.

 

O acordo feito entre o Secretário e o SINDIFISCAL no ano passado (2023) era para a contratação de 70 policiais da reserva para serem lotados nos postos fiscais e comandos volantes do Estado. Deste total, até o final do ano passado, foram contratados 26 policiais.

 

No encontro de hoje, foi novamente solicitado ao Secretário a contratação dos 44 policiais restantes.

 

Quanto a isso, o Secretário afirmou estar aguardando as verbas deste ano para conseguir efetuar as novas contratações. Informou também que um corte R$ 35 milhões da Secretaria da Fazenda o que também dificultou no andamento no processo de contratação agora no início do ano.

 

A Diretoria também questionou quanto à renovação da frota de veículos, que tem sido uma demanda prioritária para as regionais. 

 

Quanto a isso, o Secretário explicou que já haviam sido feitas 2 tentativas de licitações que não prosperaram, tanto com a SECAD quanto com a AGETO. Agora, será feita uma licitação própria da Secretaria da Fazenda para locação das viaturas.

 

“Quero agradecer o Secretário por ter nos recebido, como sempre bem solícito com relação às demandas levadas pelo sindicato em detrimento da categoria. Saímos otimistas com relação a contratação do restante efetivo policial e também com relação a aquisição de novas viaturas que serão usadas pelas regionais.”, afirmou o presidente do SINDIFISCAL, Rogério Jatobá.

 

“Com relação aos veículos, fizemos um pedido para que sejam locados ou comprados, pelo menos 36 veículos (caminhonetes) para que cada regional possa contar com pelo menos 3 desses veículos.” , concluiu o presidente.